CRISTIANISMO E UNIVERSIDADE

Seja bem-vindo a "CRISTIANISMO E UNIVERSIDADE". Aqui procuraremos apresentar artigos acerca de assuntos acadêmicos relacionados aos mais diversos saberes, mantendo sempre a premissa de que a teologia é a rainha das ciências, pois trata dos fundamentos (pressupostos) de todo pensamento, bem como de seu encerramento ou coroamento final. Inspiramo-nos em John Wesley, leitor voraz de poesia e filosofia clássica, conhecedor e professor de várias línguas, escritor de livros de medicina, teólogo, filantropo, professor de Oxford e pregador fervoroso do avivamento espiritual que incendiou a Inglaterra no século XVIII.

A situação atual é avaliada dentro de seus vários aspectos modais (econômico, jurídico, político, linguístico, etc.), mas com a certeza de que esses momentos da realidade precisam encontrar um fator último e absoluto que lhes dê coerência. Esse fator último define a cosmovisão adotada. Caso não reconheçamos Deus nela, incorreremos no erro de absolutizar algum aspecto modal, que é relativo por definição.

A nossa cosmovisão não é baseada na dicotomia "forma e matéria" (pensamento greco-clássico), nem na dicotomia "natureza-graça" (catolicismo), nem na "natureza-liberdade" (humanismo), mas, sim, na tricotomia "criação-queda-redenção" (pensamento evangélico).

ESTE BLOG INICIOU EM 09 DE JANEIRO DE 2012





terça-feira, 12 de março de 2013

HOMENAGEM AO EX-PADRE ANÍBAL PEREIRA DOS REIS


            Em 1979, o pastor batista e ex-padre Aníbal Pereira dos Reis, homem probo e culto, foi alvo de controvérsia com o cardeal católico Agnelo Rossi. Aníbal divulgou uma carta do cardeal que foi publicada pelo Jornal Batista (com reconhecimento de firma referente a sua assinatura e autenticação cartorária do documento). Ele conseguiu a carta através de um amigo que, muito embora estando nas altas esferas clericais, não concordava com as injustiças cometidas contra ele. A carta era endereçada ao sr.  Paulo Evaristo Arns e continha alusões a Aníbal, no sentido de que ele representava um perigo para o catolicismo romano, tendo em vista o seu poder argumentativo e dedicação ao que cria. Agnelo Rossi, na correspondência, sugeria a descoberta pela CNBB de “medidas adequadas” para desmoralizar Aníbal, inclusive entre os protestantes.
Depois da publicação da carta no mencionado jornal evangélico, Agnelo Rossi alegou que ela era falsa e publicou a sua resposta também no jornal Batista, que democraticamente (ao contrário do que faz a imprensa católica), publicou as suas explicações. Líderes da igreja romana aproveitaram a oportunidade para divulgar que o jornal Batista estava se retratando, o que não representava a verdade.
Embora o jornal Batista fosse de pequena e limitada circulação, os líderes romanistas, sem dar maiores explicações do conteúdo da carta, publicaram nos grandes jornais (como a Folha de São Paulo) que havia ocorrido uma falsificação epistolar com a assinatura de Agnelo Rossi. Aníbal prestou declarações a vários jornais seculares, mas nenhum deles quis publicar a sua defesa e explicação. O ano de 1979 era uma época de autoritarismo e hegemonia católica no Brasil.
Aníbal, então, publicou um livro, provando a validade da carta e respondendo magistralmente as alegações de Agnelo Rossi. O livro, que foi intitulado de “As aventuras do Cardeal”, vale a pena ser lido.
É bom lembrar que, antes do incidente, o clero católico havia levado Aníbal a um processo judicial com calúnias vis e torpes. Isso foi após ele abandonar o sacerdócio por haver crido evangelicamente em Jesus Cristo. Acerca disso, o ex-padre disse:

“Em meu livro TORTURAS E TORTURADO, em quase 300 páginas devidamente documentadas, registro as atrocidades a que fui submetido pelos hierarcas romanistas. Cada página, cada linha desse livro foi escrito com lágrimas”.
“Aquele processo judicial, que levou o número 36.501, se encerrou após seis anos de tramitação pelos vários interstícios da Justiça, no dia 7 de outubro de 1971, em São Paulo, com a minha ampla vitória” (AS AVENTURAS DO CARDEAL, Edições Cristãs, p. 40).

Aníbal foi absolvido das acusações em 26 de abril de 1971, em Orlândia, cidade do interior paulista, e, em segunda instância, no foro de São Paulo, em 07 de outubro do mesmo ano. O próprio Ministério Público, contrariamente a sua função, solicitou a absolvição de Aníbal.
A carta controversa de Agnelo Rossi foi escrita em 12 de novembro de 1971, apenas um mês após a sentença judicial do processo supramencionado. Aníbal disse:

“... Se essa carta houvesse, de fato, sido forjada, Rossi nunca perderia essa excepcional oportunidade de me massacrar... E por que Rossi também, com relação a essa carta, se restringiu a tolas justificativas? Por que não pediu à autoridade competente uma perícia técnica?... Se aquela carta houvesse sido realmente forjada, com a gana que Rossi tem de me ver trancafiado na cadeia, por certo, teria se valido daquele expediente técnico e a estas horas estaria eu atrás das grades como um criminoso, um falsificador de documentos.” (AS AVENTURAS DO CARDEAL, Edições Cristãs, p. 40).

A carta controversa foi mencionada como verdadeira nas páginas amarelas do número 553 da revista VEJA (11 de abril de 1979) - “Investigação no Clero”.Depois dessa carta, através da mesma fonte, Aníbal conseguiu e publicou outras cartas de Agnelo Rossi para o Cardeal Arns. Nessas novas cartas, os cardeais falavam do êxito da mentira inventada por eles e da surpresa por ela cair nas mãos de Aníbal.
            Agora, vemos o “esgoto do Vaticano” sendo aberto e o “papa” Bento XVI, que teve a coragem de dizer que a igreja precisava da paixão por Deus que teve Lutero, caindo fora. Por muito tempo, a igreja católica escondeu os seus desmandos (sodomia, pedofilia, corrupção, etc), por um poderoso controle e voto de silêncio, mas, agora, toda a sua imoralidade está vindo à luz. Não seria também a hora de admirarmos a figura ilustre de Aníbal Pereira dos Reis, tão maltratado pelo catolicismo e tão pouco lembrado por nós! O catolicismo perdeu a máscara e chegou a hora de homenagearmos postumamente os heróis evangélicos!

Dr. Glauco Barreira Magalhães Filho
Doutor em Sociologia
Mestre em Direito Público
Livre Docente em Filosofia do Direito



14 comentários:

  1. A Paz e A gRAça do Senhor.

    Caro Dr. GLauco,

    FIco feliz em ler este artigo.Muitos cristãos sequer conhecem a bigrafia deste servo de Deus, ex -padre Anibal Pereira. Tenho livros dele, e o considero um herói cristão que muito me espelho !Louvado seja Deus pela vida deste servo que durante anos andou pelo Brasil pregando e divulgando o evangelho de Cristo.e fez com que muias almas se rendessem a Jesus , aceitando -o como unico salvador, coisa que não viam na igreja romana. As cartas sim, sao veridicas e muito perseguiram este homem !! Como hoje vivemos uma igreja morna , pa´tetica e vendida por falsos evangelhos , como a diabolica proposta do ECUMENISMo, poucos sobraram do que ser cristão verdadeiro; Hoje muitos se calam e tem medo de falar que o catolicismo pode levar muita gnte ao inferno. Nossos jovens não jejuam, não oram e nem pregam mais! Querem shows e mais shows gospel. Fico a pensar como o Dr ANibal faz falta em tempos de apostasia como este

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Dr.Glauco! Encontrei na internet um link onde os católicos dão uma resposta a esta questão da carta do clero católico contra o Dr.Aníbal Pereira Reis, não sei como refutar, por favor leia e faça um texto refutando os argumentos do texto que se encontra no link - https://caiafarsa.wordpress.com/pr-anibal-pereira-dos-reis-forjou-um-carta/

    Abraço,
    Rafi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafi, O Dr. Aníbal escreveu um livro inteiro para mostrar a autenticidade das cartas do clero contra ele, refutando completamente esses argumentos católicos. O livro chama-se "As Aventuras do Cardeal".

      Excluir
  3. Rafi, O Dr. Aníbal escreveu um livro inteiro para mostrar a autenticidade das cartas do clero contra ele, refutando completamente esses argumentos católicos. O livro chama-se "As Aventuras do Cardeal".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, estou querendo comprar este livro. Estou ligando na Edições cristãs, mas ninguém atende e cai no fax, mandei um e-mail mas também não estão respondendo. O senhor sabe me dizer se essa editora ainda funciona ou se tem outro número deles? conhece outra editora que vende este livro do Aníbal?

      Excluir
  4. Rafi, é fácil.

    https://www.estantevirtual.com.br/b/anibal-pereira-dos-reis/as-aventuras-do-cardeal/2412057649

    ResponderExcluir
  5. TENHO MUITOS LIVROS DO DR.ANIBAL PEREIRA DOS REIS, EX-SACERDOTE VATICANO. ACONSELHO A SUA LITERATURA COMO UNIVERSIDADE DE CONHECIMENTO PARA AQUELE QUE SE EMBEVECE EM GRANDES CONHECIMENTOS TEOLOGICOS.

    ResponderExcluir
  6. HOJE JÁ NÃO SE LÊ LITERATURA SALUTAR COMO A DOS LIVROS DO DR.ANIBAL PEREIRA DOS REIS. O CLERO DEPOIS DE SUA MORTE ESPALHOU A INFELIZ NOTICIA DE QUE AS CARTAS ENVIADAS POR ROSSI ENTÃO CARDEAL DA IGREJA ROMANA A PAULO EVARISTO ARNS, ARCEBISPO RESIGNATÁRIO DE SÃO PAULO E QUE RETRATAM A VIGILÂNCIA DO ROMANISMO CONTRA O "HEREGE" MAIS EM EVIDENCIA QUE VEM "PREJUDICANDO" O AVANÇO DO ECUMENISMO NOS MEIOS PROTESTANTES PELA CLAREZA MERIDIANA DOS SEUS LIVROS DENTRE OS QUAIS "ESTE PADRE ESCAPOU DAS GARRAS DO PAPA", 'A MISSA", APARECIDA "OUTRO CONTO DE VIGÁRIO" E "TORTURA E TORTURADOS". ALÉM, DAS "AVENTURAS DO CARDEAL QUE DESMASCARA A ACHINCANICE ATÁVICA DOS SEQUAZES DAS TREVAS CONTRA O SANTO EVANGELHO DE CRISTO. ANIBAL FOI UM ATALAIA DE DEUS, ASSIM COMO PAULO O FÔRA. COMPENSA LER OS LIVROS DO DR.ANIBAL PEREIRA DOS REIS. MEU E-MAIL É DOMSERGIOPRIMAZ@GMAIL.COM--- TENHO MUITO QUE FALAR A RESPEITOS DA PENA ERUDITA DO MEU AMIGO E IRMÃO EM CRISTO, DR.ANIBAL PEREIRA DOS REIS.

    ResponderExcluir
  7. ACOIMAR AS CARTAS ROSSINILIANAS DE FALSAS PARA INCRIMIAR O DR.ANIBAL PEREIRA DOS REIS DE FALSAS É "CHOVER NO MOLHADO" E "TAPAR O CÉU COM UMA PENEIRA". ANIBAL FOI CHAMADO À PRESENÇA DO SEU SENHOR, MAS, DEIXOU UM LEGADO IMORRIVEL QUE FAZ TEMER A TODOS QUE NÃO GOSTA E NEM PORTANTO, ACEITAM A VERDADE.

    ResponderExcluir
  8. SÃO 53 LIVROS DA PENA BRILHANTE DO MEU AMIGO. COMPENSA LER.

    ResponderExcluir
  9. ANÍBAL FOI TODAVIA, O LUTERO DO SÉCULO XX E O QUE ESCREVEU ESTÁ INCONTESTÁVEL ATÉ O DIA DE HOJE.

    ResponderExcluir
  10. Tive o prazer de conhece-lo pessoalmente, esteve em minha casa.
    Homem de DEUS, cheio do Espírito Santo e com muita coragem pregando a vvdd..

    ResponderExcluir
  11. Tive o prazer de conhece-lo pessoalmente, esteve em minha casa.
    Homem de DEUS, cheio do Espírito Santo e com muita coragem pregando a vvdd..

    ResponderExcluir