CRISTIANISMO E UNIVERSIDADE

Seja bem-vindo a "CRISTIANISMO E UNIVERSIDADE". Aqui procuraremos apresentar artigos acerca de assuntos acadêmicos relacionados aos mais diversos saberes, mantendo sempre a premissa de que a teologia é a rainha das ciências, pois trata dos fundamentos (pressupostos) de todo pensamento, bem como de seu encerramento ou coroamento final. Inspiramo-nos em John Wesley, leitor voraz de poesia e filosofia clássica, conhecedor e professor de várias línguas, escritor de livros de medicina, teólogo, filantropo, professor de Oxford e pregador fervoroso do avivamento espiritual que incendiou a Inglaterra no século XVIII.

A situação atual é avaliada dentro de seus vários aspectos modais (econômico, jurídico, político, linguístico, etc.), mas com a certeza de que esses momentos da realidade precisam encontrar um fator último e absoluto que lhes dê coerência. Esse fator último define a cosmovisão adotada. Caso não reconheçamos Deus nela, incorreremos no erro de absolutizar algum aspecto modal, que é relativo por definição.

A nossa cosmovisão não é baseada na dicotomia "forma e matéria" (pensamento greco-clássico), nem na dicotomia "natureza-graça" (catolicismo), nem na "natureza-liberdade" (humanismo), mas, sim, na tricotomia "criação-queda-redenção" (pensamento evangélico).

ESTE BLOG INICIOU EM 09 DE JANEIRO DE 2012





sábado, 27 de junho de 2020

O PERIGO DE DESDENHAR DAS LIBERDADES CONSTITUCIONAIS











O grande jurista americano, Roscoe Pound (1870-1964), disse:

"ATUALMENTE, EM ÉPOCA DE CULTO AO ABSOLUTISMO, DE CONFIANÇA NA FORÇA MAIS DO QUE NA RAZÃO, E DE FILOSOFIAS CORRENTES QUE DESACREDITAM A LIBERDADE E COLOCAM A SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES MATERIAIS COMO O BEM MAIS ELEVADO E OBJETIVO DO GOVERNO, OS QUE ESCREVEM A RESPEITO DA CIÊNCIA DO GOVERNO INCLINAM-SE A FALAR DESDENHOSAMENTE DESSES DISPOSITIVOS CONSTITUCIONAIS."[1]


[1] POUND, Roscoe. Liberdades e Garantias Constitucionais. Trad. E. Jacy Monteiro. 2ª ed. São Paulo: IBRASA, 1976, p. 83.

sexta-feira, 26 de junho de 2020

A LIBERDADE DE PALAVRA E DE IMPRENSA NO CORAÇÃO DA AMÉRICA




ROSCOE POUND





Em 1734, a coroa inglesa nomeou Cosby como governador de Nova York. Cosby, seguindo o autoritarismo da dinastia dos Stuarts, perseguiu os divergentes. Para isso, teve apoio de Cortes Superiores e criou tribunais de "equidade" (exceção), diminuindo a importância dos julgamentos pelo júri.
Zenger, que publicava um jornal em Nova York depois de 1733, fez comentários contrários às práticas arbitrárias de Cosby. O governador Cosby, então estabeleceu a censura, o que fez Zenger replicar em ousado artigo no qual denunciava o controle sobre a liberdade de imprensa.  À pedido do governador, um dos juízes da Corte Suprema atacou o grande júri, mas o grande júri resistiu e não aceitou acusação contra Zenger. A pressão, porém, continuou e Zenger foi acusado. Andrew Hamilton, grande jurista da época, veio da Filadélfia para defender Zenger . O processo despertou interesse em todo o país, aumentando as tensões entre os americanos e os governantes autoritários. A partir daí, o desejo de liberdade aumentou.
O conhecido jurista e filósofo do século XX, Roscoe Pound, disse sobre esse episódio: “Sentia-se como sendo intolerável a situação em que ninguém pudesse criticar o funcionamento do governo nem mesmo tecer-lhe comentários. Tal o fundo imediato do dispositivo relativo à liberdade de palavra e da imprensa em todas as declarações de direitos da América[1]

Dr. Glauco Barreira Magalhães Filho




[1] POUND, Roscoe. Liberdades e Garantias Constitucionais. Trad. E. Jacy Monteiro. 2ª ed. São Paulo: IBRASA, 1976, 57

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

FIDELIDADE DA PALAVRA DE DEUS


“Quando eu entrar no mundo invisível, não espero encontrar as coisas diferentes daquilo que a Palavra de Deus as apresenta para mim aqui. A voz que espero então ouvir será a mesma que ouço agora na Terra, e pretendo dizer: ISTO É DE FATO O QUE DEUS ME DISSE; E QUÃO GRATO ESTOU PORQUE NÃO ESPEREI VER PARA SÓ ENTÃO CRER” (Adolph Monod)

O Livro inigualável!


“O único estilo que me satisfaz é o das Escrituras. Nem o meu próprio estilo nem o estilo de nenhum outro homem podem me satisfazer. Eu preciso ler apenas três ou quatro versículos para me certificar de que foram inspirados por Deus, por causa do seu estilo inimitável. É o estilo do palácio real” (Oetinger)

domingo, 2 de fevereiro de 2020

Charles Spurgeon aos universitários








“E para você, meu jovem universitário, sinto-me impelido a dizer que creio que teremos muito mais bênçãos do que já temos quando o espírito de oração nas faculdades for maior do que é atualmente; embora me regozijo em saber que ele é fervente e profundo agora.” (CHARLES SPURGEON falando no Tabernáculo Metropolitano em 07 de agosto de 1873)

sábado, 25 de janeiro de 2020

Lições sobre o rei Davi - Mensagem no túnel das escavações da cidade de Davi


O PERIGO DO EVOLUCIONISMO TEÍSTA E DO ANIQUILACIONISMO




Duas posturas teológicas perigosas:  O evolucionismo teísta e o aniquiliacionismo. Ao tentar conciliar o relato bíblico da criação com a evolução quebra-se o relato do pecado original. Ao negar o tormento eterno, nega-se a profundidade da redenção e a gravidade do pecado. O evolucionismo teísta e o aniquilacionismo tiram o significado do sacrifício de Cristo. Por esses caminhos, ou seja, pelas "pontas", o diabo vai seduzindo "cristãos" para negar a santa e bendita LOUCURA DA CRUZ!

"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus." (1 Coríntios 1:18)

Rev. Glauco B. Magalhães Filho